The Language of Love será lançado na última semana de outubro

A Ratalaika Games e a ebi-hime anunciaram nesta terça-feira, 6, que The Language of Love estará chegando para Nintendo Switch no dia 30 de outubro, Xbox One no dia 28 de outubro e para PlayStation 4 no dia 27 de outubro.

The Language of Love conta uma história de romance entre dois personagens improváveis. Depois que sua mãe sofre um acidente, Tanimura Mitsuki tem que suspender sua vida e estudos. Ele mora com seus pais no campo sonolento por cinco anos, ajudando-os a administrar seus humildes negócios familiares – enquanto o resto de seus amigos sai de casa e o deixa para trás.

Quando Mitsuki finalmente deixa o ninho, ele tem vinte e três anos e lamentavelmente está atrasado com seus estudos. Se ele quiser ser aceito na universidade, precisará reaprender tudo o que lhe foi ensinado durante o ensino médio e muito mais.

Sobre The Language of Love

Mitsuki se muda para Tóquio para frequentar um rigoroso cursinho, com a esperança de passar no vestibular na próxima primavera. Ele logo descobre, no entanto, que seus outros colegas o tratam como um pária social, sendo o mais velho de sua escola de longe. É impossível fazer amigos, e Mitsuki se entrega a uma existência isolada e solitária.

Isto é, até conhecer a mãe solteira, Himuro Kyouko, que por acaso vive no mesmo complexo de apartamentos que ele. Mitsuki se oferece para ajudar Kyouko a cuidar de sua filha, Tama. Kyouko, por sua vez, ajuda Mitsuki a estudar para seus próximos exames. Ao longo de um ano, os dois se unem – primeiro, como amigos e depois como algo mais.

Principais recursos

  • The Language of Love conta com uma história cinética de cerca de 80.000 palavras (aproximadamente 5-6 horas de leitura).
  • Histórico detalhado e arte do personagem.
  • Uma trilha sonora personalizada.
  • Mensagens diárias de Kyouko, a heroína da história.

Por fim, para mais detalhes acesse o site oficial da Ratalaika Games.

Álvaro Saluan

Doutorando em História e graduando em Ciências Sociais, é completamente apaixonado por videogames e escreve sobre há mais de três anos. Vê os jogos para além do entretenimento, considerando todo o processo como uma grande e diversificada arte.