Artificial Extinction será lançado em março

A 100Hr Games anunciou nesta sexta-feira, 28, que Artificial Extinction seu título RTS de defesa em torre em primeira pessoa, será lançado na sexta-feira, 13 de março, para PC, via Steam.

Desenvolvido inteiramente por uma pessoa, Chris Dawson, Artificial Extinction procura explorar o assunto controverso do papel da inteligência artificial. Além disso, explora o potencial das possíveis armas autônomas na guerra e o que isso significa para a humanidade. Você assumirá o papel de um colono humano que procura escapar com sua família de um levante de inteligência artificial na Terra, evitando ondas e ondas de robôs assassinos enquanto tenta encontrar um novo lar em um planeta recém-formado.

Sobre Artificial Extinction

Artificial Extinction é um jogo único, pois se trata de um Sentry Defense que envolve elementos da Estratégia em Tempo Real em primeira pessoa. Além disso, a história é muito relevante para a atualidade, que vive em busca da Inteligência Artificial e se depara com um debate sobre a Política de Assassinatos da IA e a implementação militar de robótica e drones no campo de batalha de hoje.

Situado no futuro, você tem 9 dias para encontrar um lugar seguro no planeta. Contudo, no início do dia, a nave o deixará no planeta e orbitará acima de você, onde é seguro. Sendo assim, você precisa configurar um mineiro para coletar combustível para o navio, mas robôs hostis avançam em sua direção. Você tem Armas de Sentinela que você configura ao seu redor para fornecer proteção enquanto o mineiro está coletando combustível. Depois de coletar combustível suficiente, seu navio descerá para buscá-lo e você continuará sua jornada procurando um lugar mais seguro no planeta.

Este jogo é sobre sobrevivência, táticas no campo de batalha, estratégia, tecnologia em evolução e gerenciamento de recursos. A história é extremamente relevante, sendo toda jogada com a imersão proposta por um FPS.

Artificial Extinction será lançado no dia 13 de março deste ano para PC, via Steam.

Álvaro Saluan

Doutorando em História e graduando em Ciências Sociais, é completamente apaixonado por videogames e escreve sobre há mais de três anos. Vê os jogos para além do entretenimento, considerando todo o processo como uma grande e diversificada arte.