Turrican Flashback | Review

Originalmente desenvolvido pela Rainbow Arts na década de 90, Turrican é um jogo de tiro em plataforma lançado para o Commodore 64, um computador doméstico fabricado pela Commodore em agosto de 1982. Devido ao grande sucesso em que o game fez entre os jogadores, sequências como Turrican II: The Final Fight, Mega Turrican e Super Turrican foram posteriormente lançadas para consoles como Super Nintendo, Mega Drive, dentre outros.

Houve um grande período em que o grande atirador solitário passou esquecido e nada mais foi dito sobre a franquia. Porém, no começo de 2021, a coletânea Turrican Flashback foi lançada pela ININ Games, desenvolvida pela Factor 5, empresa originalmente co-fundada por cinco ex-empregados da Rainbow Arts e pela Ratalaika Games, que já trouxe jogos como Thunderflash, Anodyne 2 e Micetopia, trazendo ao Nintendo Switch e ao PlayStation 4, quatro grandes títulos para comemorar o trigésimo aniversário da franquia.

A coletânea apresenta algumas diferenças em relação aos jogos originais, como por exemplo a capacidade de retroceder alguns segundos da ação ou adicionar filtros para suavizar a imagem e imitar a qualidade de uma TV de CRT. Ainda assim, será mesmo que compensa investir para embarcar nessa frenética aventura? Confira agora comigo em mais um review do Pizza Fria!

Turrican

Em uma galáxia não tão distante, mas em um futuro muito distante, o mundo de Alterra foi construído para criar uma utopia de paz e harmonia para quem lá vivia. Depois que um terremoto devastador atingiu o âmago de sua existência, Alterra se encontrava à mercê da inteligência artificial MORGUL. Outrora sua aliada cuja finalidade era manter o mundo operacional, a I.A. que agora havia se voltado contra os humanos era seu pior pesadelo.

Alterra já parecia perdida, até que Turrican, o guerreiro biônico metálico, chegou para restaurar a paz. Mas, para isso, ele deve eliminar o terror mecânico que o aguarda.

Turrican Flashback
A tela de titulo do Turrican original que mais parece capa de CD de Heavy Metal. (Imagem: Reprodução)

O jogo original foi lançado para o Commodore Amiga em 1990 e possuía aspectos técnicos maravilhosos aliados a uma mecânica de jogabilidade incrível. Aproveitando o hype dos jogos de ação dos fliperamas famosos na época, aliados a mundos extensos e a possibilidade de uma vasta exploração, a visão original da Factor 5 era de que os aspectos principais de Turrican envolveriam em grande parte, explosões, exploração e muita emoção!

Durante a aventura, o lendário herói Turrican consegue aprimorar suas armas, se transformar em uma morph ball, semelhante à de Samus em Super Metroid, e colocar minas explosivas no chão. Existem milhares de segredos para se descobrir e muitos chefes para derrotar.

Turrican II

No distante universo de Aldebaran 42, as Forças da Liberdade dos Planetas Unidos têm sido os mantenedores da paz e da ordem por décadas. Lideradas pelas maiores mentes da humanidade, sua missão era a de buscar uma nova vida e novos mundos na galáxia ainda inexplorada, para se juntarem à sua causa.

As viagens da nave Avalon-1, das Forças da Liberdade, chegaram a um fim repentino, quando “A Máquina”, o tirano cibernético da destruição, atacou a nave e aniquilou quase toda sua tripulação.

Turrican Flashback
Turrican II possui gráficos mais bonitos e fases ainda maiores que a do primeiro game. (Imagem: Reprodução)

E então, o único sobrevivente do ataque, Bren McGuire, veste a melhor arma da humanidade, a armadura sagrada de Turrican, e assim, seu grito ecoa por todo o universo… VINGANÇA!

Turrican II foi lançado em 1991 também para o Comodore Amiga como a sequencia do jogo original, sendo chamado de Turrican II: The Final Fight. O jogo chegou sendo considerado uma das melhores aventuras de ação já feitas na história do vídeo game, até então.

Nele, os níveis foram expandidos, os gráficos mais bem detalhados e vibrantes, além até mesmo do que poderia ser alcançado naquela época. A música do compositor Alemão Chris Huelsbeck é sensacional e uma das melhores trilhas sonoras de jogos já feitas, aproveitando ao máximo o poder do console aquela época.

Mega Turrican

Após a queda da Máquina, Bren McGuire restaurou a paz na galáxia e retornou às Forças da Liberdade como herói condecorado. Os anos se passam e a humanidade prospera nesta nova era sem medo ou desespero.

No entanto, o pesadelo que uma vez aterrorizou o universo reaparece. A Máquina retorna e causa grandes estragos em todos os planetas da ordem da União dos Planetas com suas máquinas de caos.

Turrican Flashback
O guerreiro Bren McGuire agora no Mega Drive em uma investida solitária contra hordas de maquinas malignas. (Imagem: Reprodução)

Assombrado pelas palavras de seus companheiros derrotados e ouvindo pelo clamor das pessoas enquanto imploravam para que seu resplandecente salvador reagisse novamente. Bren McGuire veste mais uma vez sua armadura para um confronto final e assim, Turrican volta a ativa.

Lançado para o Mega Drive em 1994 e combinando os melhores elementos de design de vídeo games de todo o mundo, Mega Turrican é a experiência definitiva para os fãs de Turrican nos consoles domésticos. A aventura é mais linear do que seus antecessores, mas as explosões e empolgação permanecem intactas e criam um dos melhores jogos de ação já vistos nas telas de TV.

A novidade no jogo é o gancho, permitindo que Turrican se pendure em plataformas e alcance áreas e segredos de uma maneira totalmente nova. Uma longa lista de artilharia permanece à sua disposição e a música de Chris Huelsbeck continua sendo uma das trilhas sonoras do Mega Drive com a mais alta qualidade de todos os tempos.

Super Turrican

O mundo pacífico de Katakis vê sua existência repentinamente ameaçada com o aparecimento inesperado do tirâno monstro mecânico A Máquina, que congela as pessoas e reconstrói o mundo de acordo com sua visão maligna.

Os poucos sobreviventes daquele desastre conseguiram enviar uma mensagem final, um grito de socorro na esperança de que um herói apareça. No comando da Avalon-1, um guerreiro das Forças da Liberdade recebe a mensagem.

Turrican Flashback
O game está ainda mais bonito na versão Super Turrican, porém, por algum motivo, não acharam necessário adicionar troféus a esta versão. (Imagem: Reprodução)

Foi como se milhões de vozes que gritavam com terror fossem repentinamente silenciadas. E assim, nosso herói viaja rumo ao planeta Katakis e parte em uma missão para destruir de uma vez por todas, A Máquina.

Lançado para o Super Nintendo em 1993, esta super versão de Turrican combina elementos de jogos anteriores para criar uma compilação dos melhores elementos dos games ao mesmo tempo em que apresenta muitos aspectos exclusivos.

O novo laser de congelamento pode acabar com os inimigos em seu caminho e ajudar Turrican na sua missão para destruir o mal que escravizou o planeta. O jogo está sensacional, a música agora está em Dolby Surround, os níveis enormes e com ainda mais coisas escondidas.

O que temos de novo na coletânea?

O jogos Turrican, Turrican II e Mega Turrican possuem dois modos de jogo, cada um deles. O primeiro é o Standard Mode, onde o jogador pode explorar o game no seu próprio ritmo, aproveitando as vantagens de poder retroceder a partida e salvar ou carregar um jogo. Porém, esse modo não habilita os troféus no PS4.

O segundo modo que é muito mais desafiador é o Trophy Challenge onde você pode ganhar troféus, mas não terá a possibilidade de retroceder ou salvar sua partida. Além disso, os códigos de trapaça desativam os troféus. Por algum motivo, o único dos quatro jogos que não possui essa distinção de modos e consequentemente não possui troféus é o Super Turrican, vá saber se foi por preguiça ou se esqueceram do jogo de SNES.

Turrican Flashback
Caso ache necessário, o jogo te ensina códigos de trapaça para avançar na aventura. (Imagem: Reprodução)

Além dos dois modos para cada jogos, temos os recursos extras já mencionados como rewind, onde é possível voltar alguns segundos em nossas ações, adição de filtros que simulam as antigas televisões de CRT, opção de customização dos controles e a possibilidade de usar códigos de trapaça nos jogos.

Vale a pena comprar Turrican Flashback?

Sem dúvidas, se você é fã da série ou não conhece, mas curte jogos de plataforma, os jogos que compõe a coletânea, são difíceis, sensacionais e pelos jogo em si, vale a pena fazer o investimento. Porém, infelizmente a Factor 5 não se preocupou em explorar conteúdos extras como uma boa coletânea deve fazer. Eles poderiam ter incluído vídeos, fotos e rascunhos dos jogos como fez a Blizzard em Blizzard Arcade Collection, mas ao invés disso, juntaram quatro jogos em um só pacote, deram uma “maquiada” e nem ao menos se deram o trabalho de localizar os jogos para o Português do Brasil.

Ao menos o jogo não está sendo vendido a preço cheio e está saindo a R$ 149,50 na PlayStation Store e US$ 29,99 no Nintendo Switch. Recomendo ainda assim, pela falta de extras se você não for um grande fã, esperar por uma promoção para pegar. Mas se curte e estiver ansioso pela jogatina, não perca tempo pois o jogo está lindo e com uma jogabilidade aprimorada para os consoles atuais.

*Review elaborada em um PlayStation 4 padrão, com código fornecido pela ININ Games.

Turrican Flashback

R$ 149,50
6.9

História

8.0/10

Jogabilidade

7.0/10

Gráficos e Sons

7.5/10

Extras

5.0/10

Prós

  • Quatro excelente jogos em um pacote
  • Apesar de difícil, possui um modo mais fácil para atrair jogadores não experiêntes.

Contras

  • Ausência de conteúdo extra
  • Ausência de localização para o português

Filipe "Bdama" Villela

    Aficionado por jogos desde cedo, de Bomberman, Zelda, Sonic ou Mário, indo dos clássicos das gerações passadas, até os indies e mais variados AAA atuais. Viciado em desafios, colecionador de platinas e consoles antigos, para mim não importa a plataforma ou gráficos de um jogo, sou movido pela emoção da aventura de conhecer e desbravar novos mundos, uma viagem única que apenas cartuchos e cd's podem nos levar. Embarque comigo nesse mundo de possibilidades infinitas e venha descobrir novos mundos e maneiras de se aventurar!