The Survivalists | Review

Naufragar e lutar para sobreviver em uma ilha deserta é algo já imaginado por diversos suportes de entretenimento. Filmes, séries e jogos fazem isso, cada um com uma perspectiva diferente. Aliás, quem não lembra de Tom Hanks em O Náufrago gritando por seu melhor amigo, a bola Wilson? Pois é, e The Survivalists, um sandbox de sobrevivência repleto de aventuras desenvolvido e publicado pela Team17, que está dentro do universo de The Escapists, nos coloca nessa situação, mas com gráficos pixelizados, muito gerenciamento, exploração e outros vários detalhes que irei mostrar nesta análise. Vamos lá!?

O náufrago

Logo ao iniciarmos The Survivalists, percebemos que nosso personagem está à deriva, desembarcando de forma forçada na costa de uma ilha deserta. E é isso. Essa é a história do jogo, que nos coloca em meio a uma ilha paradisíaca cheia de animais, orcs e muitos mistérios. O restante é contado por pequenos diários de sobreviventes que passaram pelo local. A ausência de uma narrativa não necessariamente chega a ser algo ruim. É legal de se perceber que, mesmo sem ter um grande pano de fundo, o jogo foca-se na experiência entre o jogador e a ilha, onde ele deverá coletar recursos e construir coisas como ferramentas, estruturas, etc.

Ou seja, nosso querido náufrago terá de se virar, tendo inclusive que se alimentar para aguentar o passar dos dias sob sol quente e muita exploração. Embora em alguns momentos o jogo lembre um pouco o que é observado em Minecraft, a sua proposta tem algumas claras diferenças. A principal delas são os macacos, moradores originais da ilha, que você pode seduzir com seu prato predileto ou os salvando das jaulas dos orcs. Esses bichinhos nos ajudam a automatizar uma série de atividades, algo que tira a ideia de sobrevivência e nos leva mais para o lado do gerenciamento.

The Survivalists
Controle os macacos, explore e sobreviva! (Imagem: Divulgação)

Coletar, explorar, gerenciar e sobreviver

Após chegar na ilha, temos que nos virar para fazer as coisas andarem. E nesse ponto, a curva de aprendizagem de The Survivalists é bem interessante. Basicamente, você deverá coletar uma série de itens disponíveis na natureza, refina-los e, assim, construir coisas cada vez mais complexas. A cada nova criação, mais e mais outras surgem em seu menu. É quase uma alegoria, onde o Homo Sapiens domina o ambiente em que vive. Até a questão dos itens que você carrega consigo faz toda a diferença. Isso ocorre pois temos um número limitado de espaços para carregar as coisas. Ou seja, em diversos momentos você estará sobrecarregado e terá que jogar as coisas fora. Mas pra tudo há uma solução…

Há a hipótese de que você crie um baú para armazenar as coisas e, assim, colocar um dos seus eventuais macaquinhos para carregar pra lá e pra cá. Mas mesmo assim, até você descobrir isso, certamente passará por vários momentos em que terá de jogar itens fora para ficar com outros. É a vida, eu sei. E acho que The Survivalists precisa disso. Seria muito banal, pra não dizer irreal, ter uma quantidade exagerada de itens consigo. Isso trava um pouco o avanço na exploração da ilha, mas não é um grande problema. Todavia, algumas pessoas podem ficar bem incomodadas com isso.

The Survivalists
Espere por várias dungeons em The Survivalists. (Imagem: Divulgação)

Sobre os macacos, a tarefa de ensina-los é meio complicada e falha em alguns momentos. Mesmo contando com tutoriais, parece que em alguns momentos, os nossos companheiros ficam com dificuldade de executar as tarefas, e isso é bastante frustrante. Sendo assim, sinto que essa automatização poderia ser feita de uma forma mais facilitada. Um ponto que achei engraçado foi que você também pode treinar seus macacos para virarem seus capangas. Assim, eles saem descendo a ripa (literalmente) em criaturas hostis.

Vale a pena comprar The Survivalists?

De uma maneira geral, The Survivalists é até um jogo divertido, trazendo gráficos muito agradáveis e uma proposta interessante, embora meio mal executada e com alguns probleminhas encontrados ao longo de sua gameplay. Se jogarmos com amigos, a experiência fica um pouco melhor, sendo possível dividir as tarefas, aumentar a amplitude da exploração e até mesmo gerir mais macacos. No entanto, é necessário de se ressaltar que The Survivalists conta mais com aspectos de gerenciamento do que propriamente de sobrevivência. Além disso, embora existam orcs, monstros, animais e outras ameaças na ilha, elas não são tão difíceis de lidar, algo que tira um pouco da emoção do jogo.

Se, mesmo assim, você se interessar por The Survivalists, eu sugiro que se prepare, pois o jogo demanda de longas horas de jogatina para que você consiga fazer tudo o que a ilha proporciona. De itens a buscas por chaves e tesouros, o conteúdo do game é grande, interessante, e peca em alguns detalhes que poderiam fazer toda a diferença.

The Survivalists foi lançado em outubro de 2020 e conta com versões para PC, via Steam, Xbox One, PlayStation 4, Nintendo Switch e para assinantes Apple Arcade. O título conta com uma avaliação de 69 pontos no Metacritic.

*Review elaborada em um PC equipado com GeForce RTX, com código fornecido pela Team17.

The Survivalists

7

História

5.0/10

Gameplay

7.8/10

Gráficos e sons

7.8/10

Extras

7.5/10

Prós

  • Gráficos agradáveis
  • Curva de aprendizado interessante
  • Muito conteúdo para se descobrir e criar

Contras

  • Muito gerenciamento, pouca sobrevivência
  • O sistema de luta poderia ser um pouco melhor
  • Treinar os macacos para fazer certas coisas é uma tarefa complicada

Álvaro Saluan

Doutorando em História e graduando em Ciências Sociais, é completamente apaixonado por videogames e escreve sobre há mais de três anos. Vê os jogos para além do entretenimento, considerando todo o processo como uma grande e diversificada arte.