Notebook N.A.V.E. Polaris GK5NP5O | Review

Os notebooks de alta performance N.A.V.E. chegaram ao mercado com a proposta de trazer as máquinas para mais perto da realidade dos gamers brasileiros. Com o modelo Polaris GK5NP5O em mãos, vamos buscar respostas para algumas perguntas como performance, bateria, ventilação no nosso clima e, claro, se o preço está ao alcance dos jogadores do nosso país. Venha conhecer essa N.A.V.E. na nossa análise!

Antes de mais nada, as especificações do Polaris GK5NP5O são:

  • Processador: AMD Ryzen 5 4600H 3.0GHz/4.0GHz Hexa-Core/12 Threads/6 GPU Cores;
  • Placa de Vídeo: NVIDIA GeForce GTX 1650 4GB GDDR6;
  • Tela: LED IPS 15.6′ Full HD, frequência de 120 Hz, widescreen 16:9;
  • Memória: 16 GB DDR4 2666 MHz;
  • Armazenamento: SSD 256GB M.2 PCIe 3.0;
  • Altura: 1,98cm;
  • Peso: 1,90kb;
  • Preço: R$ 6.188,10.

Design e Estética

É comum encontrarmos na maioria dos aparelhos gamer um design chamativo, com cores fortes contrastando nos detalhes. A Daten, fabricante dos notebooks N.A.V.E., apostou em um visual mais discreto, todo em preto com o único destaque sendo para a marca do produto; mas ainda assim, bastante discreto em comparação com outras máquinas gamer, o que pode ser uma boa pedida para quem procura por modelos menos chamativos.

O design do Polaris GK5NP5O é sofisticado e se estende pelo teclado, que é ABNT e conta inclusive com um teclado numérico lateral, da mesma forma que nos teclados desktop – algo bastante conveniente para quem estiver mudando de um computador de mesa para um notebook.

Polaris GK5NP5O
Design discreto com o diferencial do teclado numérico. (Imagem: Reprodução)

Mas se você estiver procurando por algo mais colorido, a N.A.V.E. oferece já instalado na máquina o NAVE Gaming Center, onde você pode alternar entre ligar e desligar o RGB do teclado. O software não possui tradução para o português, mas o guia rápido do notebook traz um passo a passo de como configurar não só as luzes do teclado como também os ventiladores da máquina.

O desenho do Polaris GK5NP5O também conta com um fluxo de ar otimizado, com duplos ventiladores que podem ser ajustados pelo NAVE Gaming, conforme mencionado acima. As saídas laterais de ar são essenciais para manter altas performances da máquina sem comprometer a integridade física com calor excessivo.

Polaris GK5NP5O
No Polaris GK5NP5O, não falta cor para os amantes do RGB. (Imagem: reprodução)

A máquina também conta com um sistema de Modo Jogo/Escritório/Turbo, ativado pelo teclado, que alterna automaticamente a velocidade dos ventiladores de acordo com a necessidade do usuário. Conforme você verá na seção de desempenho, a diferença de temperatura com o Modo Jogo ativado e desativado é muito alta, principalmente durante o quente verão brasileiro, que é quando essa review está sendo feita.

Armazenamento

A configuração padrão do Polaris GK5NP5O traz um SSD 256GB M.2 PCIe 3.0, e é indispensável comentar em como a utilização de um SSD só contribui para uma ótima performance do notebook como um todo. Tempos milimétricos de carregamento do Windows e tempos de carregamento extremamente reduzidos para jogos, especialmente os competitivos online, fazem do SSD um componente essencial e que só faz bem ao Polaris.

No entanto, 265GB é muito, muito pouco armazenamento, principalmente para jogos: GTA V, por exemplo, pesa sozinho 104GB – um único jogo já compromete metade do armazenamento do notebook. Outros títulos como Call of Duty: Warzone, que é conhecido por seu enorme arquivo de mais de 200GB, seria impossível de ser instalado sem comprometer literalmente todo o armazenamento da máquina. No site oficial, é possível escolher por um maior armazenamento – mas que também vai aumentar consideravelmente o preço final do notebook.

Processamento e desempenho

Aqui testamos como o processador Ryzen 5 da AMD e a placa de vídeo GeForce GTX 1650 da NVIDIA se saem em diferentes tipos de jogos: competitivos, que pedem o máximo de FPS possível, jogos AAA da geração atual, jogos AAA da nova geração e jogos AAA da geração passada, que já estão há alguns anos lançados. É importante ressaltar aqui que nenhum dos jogos testados usou toda a memória RAM de 16GB, portanto não foi um possível causador de gargalo na performance dos jogos. Ponto para o Polaris GK5NP5O!

Desempenho em jogo competitivo: Valorant

O mais novo jogo da Riot Games, o FPS competitivo Valorant, traz uma experiência frenética e que pede que o jogador esteja sempre a um passo a frente do seu inimigo. O Ryzen 5 entregou ótimas frequências e sempre manteve o jogo acima dos 100FPS, aproveitando da renderização multithread que o jogo oferece para os processadores de vários núcleos. A GTX 1650 também cumpre o seu trabalho muito bem ao manter os gráficos nas configurações mais altas do jogo sem comprometer o desempenho. O sistema de ventilação do notebook também ajudou a manter a temperatura da GPU abaixo dos 70ºC na maioria do tempo.

Polaris GK5NP5O
Valorant aproveita muito bem o hardware. (Imagem: Reprodução)

Desempenho em Resident Evil 3 Remake

Conhecido pela ótima otimização graças à RE Engine, Resident Evil 3 Remake tem ótimas performances no notebook com resolução Full HD e a maioria das configurações na opção “alta”, a GTX 1650 entregou os lindos gráficos do jogo sem grandes dificuldades e juntamente com o Ryzen 5, o título roda na faixa dos 60 FPS, com pequenas quedas para 58 FPS no decorrer da trama, que não trazem nenhum empecilho na jogatina – mas que não se mantém estável nos 60 FPS sem realizar alguns ajustes de configuração.

Polaris GK5NP5O
RE3 Remake é muito bem otimizado e é possível jogar com certa estabilidade no Polaris GK5NP5O. (Imagem: Reprodução)

Desempenho em GTA V

GTA V apesar de ser um título com quase uma década do seu lançamento, ainda desafia hardwares em todo o mundo – usando a ferramenta de benchmark oferecida pelo próprio jogo, nas configurações máximas o jogo se sai bem, mas atinge picos de 80 FPS durante o gameplay na cidade, e em alguns momentos onde a vegetação é muito alta a queda é brusca para 60/50 FPS. Com explosões e colisões o processamento faz o seu trabalho e aguenta manter o jogo funcional sem grandes quedas de desempenho.

jvw6B0 Polaris GK5NP5O
GTA V oscila em alguns momentos, mas é perfeitamente jogável no Polaris GK5NP5O. (Imagem: Reprodução)
jvwn6Z Polaris GK5NP5O
GTA V apresenta uma média boa de FPS. (Imagem: Reprodução)

Desempenho em The Medium

O novo jogo de terror da Bloober Team traz a “dupla realidade”, dois mundos sendo renderizados ao mesmo tempo… e é aqui onde o Polaris apresenta o primeiro problema sério de performance: a GTX 1650 não é uma placa de vídeo para os jogos da nova geração, e ao se manter com 99% de uso durante todo o gameplay, os 4GB de VRAM não são suficientes, raramente chegando aos 30 FPS antes do split screen da dupla realidade – quando somos apresentados à mecânica principal do jogo e a tela se divide, The Medium se torna completamente injogável ao atingir o máximo das capacidades gráficas do notebook e entregar, no máximo, 18 FPS, com travamentos constantes durante as mudanças da câmera.

Uma imagem contendo no interior, pessoa, em pé, frente  Descrição gerada automaticamente
The Medium chega raramente aos 30 FPS no Polaris GK5NP5O. (Imagem: Reprodução)
Uma imagem contendo edifício, fogo, escuro, frente  Descrição gerada automaticamente
E se torna injogável ao passar o controle para o jogador na tela dividida. (Imagem: Reprodução)

Apesar da GPU usar toda a sua força, ainda assim não foi suficiente. Mas durante o gameplay, a temperatura da GPI do Polaris GK5NP5O se manteve abaixo dos 60º C mesmo na potência máxima do hardware.

Bateria

Ao realizar tarefas simples como navegar na internet e ouvir música, a bateria do Polaris GK5NP5O durou um pouco mais de duas horas. Para jogos, o guia do usuário recomenda usar o notebook conectado à energia, pois jogar apenas com a bateria compromete o desempenho da máquina. E, de fato, fora de uma fonte de energia a performance do notebook é instável; no Valorant, por exemplo, o jogo oscilava entre 100 e 30 FPS sem nenhuma estabilidade. Além disso, a autonomia da bateria em altas performances diminui para apenas um pouco mais de uma hora – principalmente quando o modo Turbo está ativado para manter a boa temperatura do aparelho.

Vale a pena comprar o Polaris GK5NP5O?

A ideia de uma máquina portátil de alta performance sempre vai ser tentadora, e com razão. O Polaris GK5NP5O é um ótimo aparelho, que consegue suportar grandes processamentos e manter o desempenho. No entanto, precisar manter o aparelho ligado na tomada para conseguir o máximo da máquina tira o propósito da mobilidade com a máquina. Além disso, o tempo de bateria é muito curto para qualquer tarefa que demande muito desempenho.

Apesar de suportar bem grandes títulos, é possível que o Polaris GK5NP5O não suporte os jogos que vem por aí da nova geração e isso é totalmente atrelado à placa de vídeo, uma GTX 1650 que não possui suporte as novas tecnologias de desempenho como o DLSS ou de gráficos, como o Ray Tracing, que só está disponível para as placas RTX.

Esse é um notebook recomendado para jogos competitivos, já que o seu processador e a placa de vídeo entregam altas taxas de quadros por segundo e o SSD contribui na ótima velocidade de carregamento. O sistema de ventilação funciona muito bem no calor brasileiro e ter um notebook pensado para o nosso clima. No entanto, se você procura fazer esse investimento, que para o padrão brasileiro é muito alto, buscando uma máquina portátil para e-sports, essa é uma boa opção. Se procura um hardware que suporte bem a nova leva de jogos com novas tecnologias, o Polaris GK5NP5O talvez não seja para você.

Notebook N.A.V.E. Polaris GK5NP5O

R$ 6.188,10
7.5

Design

9.0/10

Custo-Benefício

6.5/10

Funcionalidades

8.0/10

Desempenho

8.0/10

Duração da Bateria

6.0/10

Prós

  • Ótimo desempenho em jogos competitivos e da geração atual
  • SSD proporciona velocidade de carregamento muito baixa
  • Design discreto e customizável

Contras

  • Não suporta títulos da nova geração
  • Bateria dura muito pouco

Flávia "Cassiopeia"

    A publicidade a escolheu, mas ela não escolheu a publicidade. Preferiu os jogos, principalmente aqueles que enchem os olhos e divertem por horas a fio. Gosta muito de piadinhas que ninguém entende e é uma das poucas donas de um PS Vita no Brasil, de acordo com as próprias estatísticas. Atualmente joga no que as pessoas ao seu redor chamam de "PC da NASA" mas nenhum foguete foi lançado do seu quintal até o momento.